Facebook
Google+
Youtube

NOTÍCIAS  |  CENIPA PUBLICA ANUÁRIO RISCO DE FAUNA 2015

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) divulga hoje, 22 de setembro, o Anuário de Risco de Fauna 2015. A publicação traz diversos dados sobre o conflito aviação-fauna, responsável pela maior quantidade de incidentes aeronáuticos em todo o mundo. Os dados incluem 1.824 colisões, além de quase colisões e avistamentos reportados por operadores de aeródromos, controladores de tráfego aéreo, tripulantes e mecânicos de aeronaves.

Nesta edição, o anuário inclui comentários sobre os dados registrados no SIGRA e ratifica o compromisso de contribuir para o gerenciamento do risco de fauna no Brasil, prevenindo acidentes aeronáuticos.

 

O gerenciamento do risco de fauna é responsabilidade de todos os profissionais do setor aeronáutico. Sem estes não são obtidas informações para subsidiar a aplicação de recursos para redução do risco e para comprovar que atrativos externos aos aeródromos contribuem para deslocamentos de fauna (em especial aves).

Nesse sentido, a responsabilidade transcende o próprio setor aéreo, condição que exige integração com o poder público a fim de planejar o uso do solo na Área de segurança Aeroportuária.

Das colisões reportadas, 82,12% ocorreram dentro dos aeródromos. A redução da presença de fauna nesses locais pode ser alcançada com atividades integradas que diminuam a atração de animais (medidas passivas) e que criem um ‘ambiente de medo’ (medidas ativas) no aeródromo.

Reporte - Colisões são incidentes aeronáuticos e têm notificação obrigatória, via Ficha CENIPA 15 (FC15). A Ficha de Notificação e Confirmação de Ocorrência (FNCO) só precisa ser preenchida se o evento causar dano severo à aeronave ou lesão grave à pessoa. Esta facilidade busca estimular o preenchimento da FC15 de maneira mais completa e precisa ao poupar tempo do emissor da informação.

Publicada: 22/09/2016

Fonte: Cenipa